Procurador-geral do TJD pede impedimento de Petrallas ao exercício da presidência da FFMS

IVI NOTíCIAS/MIDIAMAX


Foto: Alicce Rodrigues, Midiamax

O procurador-geral de Justiça Desportiva de Mato Grosso do Sul, Adilson Viegas de Freitas Junior, pediu nesta quinta-feira (06/06) o impedimento de Estevão Petrallas do cargo de presidente interino da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul), cargo que ocupa por indicação da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), após a prisão e afastamento do então presidente Francisco Cezário, sob acusação de integrar organização criminosa, peculato, furto qualificado, falsidade ideológica e lavagem de capitais.

No despacho, publicado no site da FFMS, o procurador-geral solicita ainda ao presidente do TJD-MS (Tribunal de Justiça Desportiva de Mato Grosso do Sul), receba a denúncia, declare a inelegibilidade de Estevão Petrallas, que deverá ser citado para sua defesa, e também que o órgão encaminhe à CBF pedido de indicação e nomeação de novo presidente interino, entre os demais vice-presidentes eleitos junto à FFMS.

Sobre Petrallas, diz o despacho: “Portanto, encontra-se o mesmo inelegível para ocupar qualquer função de cargo diretivo nas entidades de organização desportiva, seja federação ou liga desportiva”.

A denúncia foi motivada pelo Esporte Clube Comercial, por meio de seu presidente Claudio Barbosa. Segundo a denúncia apresentada, Estevão Petrallas estaria inelegível a partir de 2016 para ocupar tal cargo, nos termos dos artigos 65 da Lei n.º 14.597-2023 e 53 do estatuto da FFMS. O motivo seria “ato de inadimplência em prestação de contas acerca de recursos recebidos de órgão público enquanto presidente de Liga Regional de Futebol em 2016”.

Petrallas, por sua vez, afirmou que não se encontra em posição de inelegibilidade. “[…] jamais fui condenado por atos de improbidade ou gestão temerária, não existindo nenhum fato que desabone minha elegibilidade para assumir qualquer cargo público ou gestão de entidade desportiva”, diz em nota divulgada pela assessoria de imprensa.

Caso o presidente do TJD prossiga com o processo, Petrallas terá prazo para apresentar sua devida defesa legal junto ao órgão.

Petrallas diz que acusações de inelegibilidade são falsas Segundo o texto assinado por Petrallas, há certidões de ações cíveis e criminais que demonstram não existir qualquer condenação por atos de improbidade ou gestão temerária.

Petrallas ainda alega que durante o processo citado pela denúncia do Esporte Clube Comercial não estava mais à frente da Liga de Futebol de MS.

“Meu mandato à frente da Liga de Futebol de Mato Grosso do Sul vigorou no período de 06 de maio de 2013 até 05 de maio de 2016, motivo pelo qual, não fui citado para responder nenhum processo sobre qualquer inconsistência”, diz.

Petrallas volta a ser alvo de denúncia no TJD O Esporte Clube Comercial entrou com representação no TJD-MS (Tribunal de Justiça Desportiva de Mato Grosso do Sul) nesta segunda-feira (03/06), contra a nomeação de Estevão Petrallas como presidente interino da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul), por indicação da CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

O referido processo teve trânsito em julgado no ano de 2019. Desta forma, o pleito do Comercial é de que o TJD encaminhe a denúncia para a CBF para revogação da nomeação do ex-presidente do Operário.